Neste blog são publicados os verbetes da primeira versão do Manual de Redação do UOL. Sugestões e críticas serão analisados e podem ser incorporados ao texto. É um espaço aberto para a Redação do UOL. Participe!

20/06/2008

Publicidade no UOL

As áreas editorial e de publicidade do UOL são independentes e sem relação de subordinação.
 
O trabalho editorial não se subordina aos interesses, presumidos ou manifestos, de anunciantes.

 

Funcionários da área editorial não devem ser influenciados por considerações comerciais – incluindo os interesses dos anunciantes – na preparação do conteúdo do portal.
 
A área editorial do UOL não produz matéria paga. Também não publica informe publicitário sem deixar clara para o leitor essa condição.

 
Anúncios
 
A seguir algumas recomendações e advertências sobre anúncios no UOL. A lista é indicativa. Por isso, o UOL se reserva o direito de analisar cada peça publicitária em separado e requerer a modificação de anúncios que não se enquadrem em seus parâmetros técnicos e éticos;
 
Advertências e restrições para anúncios veiculados pelo UOL:
 
1- Mimetização de material editorial do UOL
 
Anúncios que, para o UOL, simulam material do próprio UOL, notícias do UOL ou material editorial de parceiros do UOL e que com isso permitam a confusão entre notícia e produto editorial com informe publicitário e anúncio devem ser recusados pelo UOL. O uso de tipologia, cores e layout de páginas de conteúdo do próprio UOL são considerados meio de proporcionar esta confusão.
 
O UOL se reserva o direito de designar e sinalizar com a rubrica “publicidade” sempre e quando, em sua opinião, a informação se torna necessária para estabelecer a diferenciação entre material editorial e publicidade. O recurso, no entanto, não libera os anúncios para a simulação de material editorial.  Este parágrafo se baseia nos artigos 28 e 31 do Código Brasileiro de Auto-regulamentação publicitária, que enunciam, respectivamente: “O anúncio deve ser claramente distinguido como tal, seja qual for a sua forma ou meio de veiculação” (artigo 28) e “Este Código condena os proveitos publicitários indevidos e ilegítimos, obtidos por meio de "carona" e/ou "emboscada", mediante invasão do espaço editorial ou comercial de veículo de comunicação” (artigo31).
 

2- Simulação de fatos
 
Anúncios que fazem uso de fatos reais para simular outros fatos, usam notícias ou informações reais para criar fantasias que possam ser interpretadas como fatos reais não são aceitos pelo UOL. Este parágrafo se baseia no artigo 23 do Código Brasileiro de Auto-regulamentação publicitária, que diz: “ Os anúncios devem ser realizados de forma a não abusar da confiança do consumidor, não explorar sua falta de experiência ou de conhecimento e não se beneficiar de sua credulidade”.
 
3 - Os anúncios veiculados pelo UOL não podem conter imagens, sons, vídeos ou textos que:

 

a) Contenham ataques pessoais ou a serviços e negócios de outrem;
b) Violem leis e códigos civil, municipal, estadual, federal, eleitoral;
c) Violem leis de copyright, propriedade intelectual e artística;
d) Incentivem preconceito de raça, religião, origem,  classe social, estado civil, gênero, idade, orientação sexual e características físicas;
e) Incentivem o consumo de bebida alcoólica (conforme as disposições do Código Nacional de Auto-Regulamentação Publicitária) e drogas;
f) Incentivem a pornografia infantil;
g) Utilizem linguagem considerada ofensiva ou vulgar;
h) Violem o código de auto-regulamentação publicitária, editado pelo Conselho Nacional de Auto-regulamentação Publicitária (Conar) http://www.conar.org.br/.
 
4- Recomendações gerais sobre anúncios:
 
a) Não devem impedir nem prejudicar a navegação da página onde se inserem;
b) Devem seguir as especificações técnicas de dimensões, peso, duração, quantidade de exibições e código compatível com a codificação das páginas do UOL;
c) Sua inserção deve respeitar as restrições legais e do Conar nas áreas onde há conteúdo destinado ao público infantil;
d) O áudio dos anúncios só pode iniciar com a ação efetiva do usuário e deve ser interrompido tão logo o usuário assim o queira;
e) A customização de anúncios e links patrocinados não deve invadir a privacidade do usuário;
f) Animações não devem simular recursos ou procedimentos de navegação, janelas de diálogo de sistemas operacionais, menus drop down, mensagens de erro, mensagens de programas de e-mail, caixas de buscas;


5- Recomendações especiais sobre animações e peças que flutuam na páginas:

 

a) Não podem se sobrepor aos conteúdos principais da página – barras de navegação, manchetes - sem que haja possibilidade de interrompê-los;
b) Não devem se mover em velocidade que impeça seu fechamento;
c) Não podem ter caixas de busca que ao serem preenchidas produzam ações diferentes das propostas explicitamente ao usuário:
d) Devem ter botão visível que permita seu fechamento;
e) Ao fim das animações, anúncio deve se fechar automaticamente, sem necessidade de intervenção do usuário;
f) As peças que flutuam podem ter duração máxima de 8 segundos;
g) As peças que flutuam devem se fechar automaticamente, sem necessidade de intervenção do usuário;
h) As demais animações devem ter duração máxima de 30 segundos. O tempo de duração destas animações pode exceder os 30 segundos somente no caso de o anúncio ser inserido no topo das páginas.

i) Transições da animação não devem ser frenéticas a ponto de causar desconforto e dificuldade de leitura.

 

6- Publicidade em vídeo

 

O UOL aceita publicidade em vídeo. O vídeo publicitário pode ser inserido antes do vídeo de conteúdo. Nesse caso, deve haver áudio de no máximo 5 segundos informando o nome do patrocinador . O vídeo publicitário pode ser inserido também ao final do vídeo de conteúdo.

14/04/2008

Relação entre Ombudsman e Redação do UOL

O ombudsman do UOL recebe, investiga e encaminha as críticas e sugestões dos internautas em relação à qualidade, acuidade e isenção dos conteúdos produzidos pelo portal às áreas responsáveis e procura dar respostas às perguntas dos internautas. Está assegurado, pelo estatuto que regulamenta a função, que o ombudsman dá à Redação e às outras áreas  da empresa a possibilidade de se pronunciarem, antes de fazer qualquer comentário público.
 
Embora seja possível e desejável que existam diversas formas de comunicação entre público e portal, a função de ombudsman tem por objetivo estimular a reflexão e potencializar a melhoria da qualidade de conteúdo. Daí manter um canal especial, em que um profissional experiente atua como advogado do internauta, conservando independência crítica em relação ao trabalho da Redação e das demais áreas objeto de comentários do público.
 
Por esse motivo, a função ombudsman, na maior parte das vezes, é sinônimo de canal de crítica. E é vital, para a manutenção do compromisso assumido e para a evolução do nível de diálogo entre portal e público, que o ombudsman mantenha e exerça sua independência cotidianamente, publicamente e também em ações práticas e pontuais.
 
Para exercer sua função, o ombudsman está autorizado a buscar junto à Redação ou outras áreas da empresa informações para esclarecer as dúvidas dos leitores e deve contar com a colaboração das áreas. À Redação cabe analisar desapaixonadamente o conteúdo das críticas selecionadas pelo  ombudsman para delas extrair o que for sinal de erro, imprecisão, falta de informação, tendenciosidade, falta de equilíbrio, tomada de partido e outros vícios jornalísticos. A Redação deve se preocupar em assumir seus erros, modificar o que for necessário e publicar notificações que deixem transparentes seus procedimentos e reafirmem o compromisso com a melhoria da qualidade. Quando for constatado erro de informação, há necessidade de publicar errata.
 
Na maioria dos casos, a Redação não está obrigada a responder diretamente aos leitores que enviam comunicados via ombudsman. Haverá casos, porém, em que o ombudsman solicitará resposta da Redação, seja para publicar em seu blog, seja para transmitir por escrito ao reclamante. A Redação deve analisar estes casos cuidadosamente, levando sempre em conta a oportunidade de esclarecimento e afirmação de seu compromisso com o jornalismo crítico e com o leitor. Nos casos em que houver discordância entre Redação e ombudsman sobre a necessidade de resposta ao leitor, caberá à Diretoria de Conteúdo fazer a mediação.
 
A Redação deve procurar resolver os casos dos internautas encaminhados pelo ombudsman e providenciar respostas se possível no mesmo dia e no máximo em uma semana. Se a resposta para o ombudsman não vier em 24 horas, o ombudsman pode tratar do assunto publicamente, desde que notifique a Redação sobre sua decisão.

18/03/2008

Personagens e colaboradores

O UOL não remunera personagens de notícia. Dessa forma, reportagens, entrevistas, coberturas fotográficas ou em vídeo, em que artistas ou outros profissionais dêem depoimento, façam demonstrações de seu trabalho pessoal (ou de grupo), ensinem regras e procedimentos ligados à sua especialização como autores reconhecidos em determinada área não haverá pagamento. 

 

O UOL remunera profissionais que produzem editorais de moda, beleza, gastronomia e decoração, como maquiadores, cabeleireiros, modelos e produtores. Nestes casos, considera-se que os profissionais atuam como prestadores de serviços para a elaboração de um conteúdo específico, idealizado pelo UOL.

 

O UOL deve colher assinatura em documento de cessão de direitos de imagem de artistas, modelos ou outros profissionais fotografados e ou gravados em vídeo. Esta regra não se aplica a coberturas jornalísticas.

11/09/2007

Organização do Conteúdo do UOL


Portal - O UOL a um só tempo produz conteúdo noticioso, de entretenimento, serviços e ferramentas para Internet e abriga sites de conteúdos de parceiros. Está organizado em áreas temáticas denominadas estações, que são subdivididas em canais. É dever da equipe da Redação produzir bons conteúdos e valorizar aqueles produzidos por sites parceiros, propondo sempre que possível melhorias. 

 

Menu de estações -  Um menu com a lista das estações e links para suas páginas iniciais fica visível numa faixa vertical retangular na porção esquerda da home page do portal. O menu deve espelhar a arquitetura de conteúdos e serviços do portal. Por isso, qualquer inclusão ou mudança de layout requer estudo de forma a não comprometer sua função de condução às estações do portal.

 

Barra de navegação horizontal - O elemento de indentidade do UOL é a barra horizontal que fica no topo das suas páginas. Ela permite que a enorme quantidade de sites e páginas se conecte. Por meio dela, em qualquer página do UOL é possível voltar à home page do portal, clicando-se sobre o logotipo UOL; acessar o webmail; fazer uma assinatura; entrar no Bate-papo; falar com o serviço de atendimento ao cliente (SAC); acionar produtos; abrir a página inicial do Shopping UOL e ver a lista de estações com links para suas páginas iniciais pela caixa “Índice Principal” . Por representar o UOL em cada página, qualquer alteração em layout e programação deve ser estudada profundamente pela equipe de Interface para evitar

prejuízo na navegação das milhares de páginas do portal.

 

Árvore de navegação - Um detalhamento da árvore de navegação do UOL está publicado na página de índice (http://indice.uol.com.br/), na qual se pode visualizar também todo o conteúdo organizado de forma alfabética e saber quais são os conteúdos exclusivos para assinantes. Manter a árvore atualizada é de vital importância para a navegação no portal.

 

 

Gestão de Conteúdo do UOL

 

 

A gestão de conteúdo do UOL é de responsabilidade da Diretoria de Conteúdo e se divide em cinco gerências gerais.

  • três áreas temáticas de produção e administração editorial: Entretenimento, Esporte e Notícias
  • uma área de arquitetura, desenho, programação e manutenção das páginas e da estrutura lógica e gráfica do portal: Interface
  • uma área de apoio ao planejamento e normatização: Qualidade.

 

Estações - A área de Entretenimento reúne as estações de Bate-papo com convidados, Bichos, Carros, Celebridades, Cinema, Crianças, Diversão e arte, Estilo, Gay, Horóscopo, Humor, Jogos, Música, Rádio UOL, Sexo, Televisão, TV UOL e Vídeos e Viagem. A área de Notícias reúne as estações Biblioteca, Cartões, Ciência e Saúde, Downloads, Economia, Educação, Empregos, Jornais, Lição de casa, Revistas, Tecnologia, Tempo, Trânsito e Mapas, Últimas Notícias, UOL News e Vestibular. A área de Esportes administra a estação homônima.

 

Fontes e parceiros - O UOL atualiza informações, em textos, imagens e vídeos, o tempo todo, com os serviços de fontes como Reuters, BBC, DW World, EFE, Lusa, France Presse, Folha de S. Paulo, Folha Online e Valor Online. O portal traz também edições online de jornais e revistas brasileiros e estrangeiros como The New York Times, USA Today, Financial Times, Le Monde, El País, The Boston Globe, La Vanguardia, Herald Tribune. Veja, Capricho, Trip, Vip, Nova, Claudia, Atrevida, National Geographic, PC World, PC Magazine, Corpo a Corpo, Forbes, História Viva, Scientific American, Ciência Hoje e Der Spiegel.

 

Redação - O UOL possui uma equipe de jornalistas, designers, webmasters, produtores e profissionais de televisão, rádio e multimídia, videomakers e colaboradores, para a produção de conteúdo de política, economia, internacional, cultura, saúde e comportamento. Esta equipe produz e administra conteúdos em texto, vídeo, imagens e áudio, em  páginas de notícias, agendas de programação, álbuns de fotos, infográficos, enquetes, placares, acompanhamento de grandes eventos, boletins e podcasts. A Redação do UOL em São Paulo fica na sede da empresa, onde há estúdios de TV , Rádio e Bate-papo, além de ilhas de edição e pós produção de vídeo e aúdio. A área de conteúdo do UOL tem colaboradores em Brasília, no Rio e em outras cidades.

 

Qualidade de Conteúdo às 19h00

UOL Blog